Publicado em: terça-feira, 15/01/2013

Estudo mostra que chimpanzés contam com senso de justiça semelhante ao do ser humano

Estudo mostra que chimpanzés contam com senso de justiça semelhante ao do ser humanoChimpanzés contam com senso de justiça parecido com o dos seres humanos, diz uma pesquisa norte-americana publicada durante a segunda-feira (14) na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS).

Os cientistas da Universidade do Estado da Geórgia, na cidade Atlanta, fizeram adaptações para 20 crianças entre 2 a 7 anos e de seis chimpanzés (Pan troglodytes) de um jogo econômico denominado como jogo do ultimato ou do jogo do ditador. No jogo com dois participantes, um deveria decidir a maneira para dividir o prêmio junto do parceiro. Conforme as regras, sem que o parceiro recebesse o prêmio, nenhum dos jogadores iria receber uma recompensa.

O autor Frans de Waal e colegas de pesquisa era que fossem estudadas as maneira em que o sentimento para justiça pode variar conforme as circunstâncias e de que forma esse sentimento pode se comportar entre os chimpanzés, que são considerados os animais que estão mais próximos do ser humano dentro da cadeia evolutiva.

Conforme apontaram os cientistas, a resposta que as crianças e primatas deram para o jogo foram semelhantes com as de algumas pessoas que tinham participado do jogo de maneira anterior. O resultado apresentado é que tanto crianças como chimpanzés buscaram fazer a divisão dos prêmios de maneira igualitária.

Fora isso, em uma versão do jogo que sofreu modificações, em que não era necessário quedo parceiro consentisse para que as premiações fossem distribuídas, mostrou que crianças e os primatas mostraram ser egoístas e ficaram com grande parte da bolada. Este comportamento também foi o mesmo apresentado por macacos-prego (Cebus spp).

Conforme apontam os pesquisadores, estas informações podem ajudar com que seja descoberta qual a origem evolutiva para o senso humano da justiça, de cooperação e da distribuição das riquezas entre os animais e seres humanos.