Publicado em: quarta-feira, 16/05/2012

Estudo diz que um a cada três adultos sofre de hipertensão

Um relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde, órgão conhecido também pela sigla OMS, revelou que um a cada três adultos sofre de hipertensão. Essa doença seria a responsável por cerca de 50% de todas as mortes que acontecem por causa de problemas cardíacos e derrames. Além disso, o estudo da OMS constatou ainda que uma pessoa a cada dez sofre com um dos dois tipos de diabetes. O relatório anual sobre estatísticas sanitárias foi divulgado pelo órgão nesta quarta-feira (16).

De acordo com a diretora geral da OMS, Margaret Chan, este relatório é mais uma evidência do aumento das causas que provocam doenças do coração e outras enfermidades crônicas, principalmente em países pobres e que estão em desenvolvimento.

A diretora geral da OMS declarou ainda que em alguns dos países africanos, metade da população sofre de hipertensão. Por conta disso, a OMS quer chamar a atenção para o rápido aumento do número de doenças não contagiosas que tem atingido grande parte da população mundial.

O estudo divulgado nesta quarta-feira pela OMS teve, pela primeira vez, os dados de 194 países em relação aos crescentes níveis de pressão sanguínea e taxa de glicose no sangue de homens e mulheres. O estudo revelou,entre outras informações, que o diagnóstico e os tratamentos acessíveis fizeram com que o problema fosse reduzido em países que são desenvolvidos.

A preocupação da OMS é que em países como a Áfricas, onde não existem medidas preventivas, a maioria das pessoas não sabe que estão correndo um alto risco de morte por um derrame ou um ataque no coração.

O estudo mostrou, a partir dos níveis de glicose no sangue da população avaliada no relatório, que alguns países do Pacífico até um terço da população sofre de diabetes. O órgão lembra que se a doença não for tratada, os pacientes podem ter falha renal, cegueira e doenças cardiovasculares.

Outra grande preocupação da Organização Mundial da Saúde é em relação ao excesso de peso, que está presente em todas as regiões do mundo e que dobrou entre os anos de 1980 e 2008. De acordo com o diretor do Departamento de Estatísticas Sanitárias e Sistemas da Informação da OMS, cerca de 500 milhões de pessoas, o que equivale a 12% da população do mundo todo, são consideradas obesas.

De acordo com o relatório, o índice mais alto de obesidade foi registrado nas Américas,onde atinge cerca de 26% da população adulta. Já a taxa mais baixa foi registrada no sudeste da Ásia, onde apenas 3% dos adultos sofre com a obesidade. Vale lembrar que a proporção de mulheres obesas e mais alta do que a dos homens.

Com esse relatório, a OMS pode concluir que as doenças não contagiosas são as responsáveis por dois terços da morte de pessoas no mundo todo e que é preciso fazer um acompanhamento, além de um plano de metas para que esses problemas sejam prevenidos e controlados.