Publicado em: sexta-feira, 13/07/2012

Estudo afirma que Antártica deve ser protegida das atividades humanas

Através de uma investigação científica, pesquisadores internacionais garantem que é preciso aumentar a gestão ambiental e proteger a Antártica das atividades do homem, sendo este o “último grande deserto” que ainda resta no planeta. O estudo, publicado nesta quinta-feira (12) na revista “Science”, é preciso haver esta maior proteção para que as ameaças sejam evitadas.

Estas ameaças a que o estudo se refere são o degelo, pesca, turismo, poluição e exploração de recursos como gás natural e petróleo. A pesquisa teve a contribuição da Universidade Texas A&M, dos Estados Unidos. O estudo também garante que o Tratado da Antártica está sofrendo pressões em decorrência das mudanças climáticas e também dos interesses governamentais pelos recursos encontrados nas áreas.

Importância

A Antártica é uma região importantíssima para o mundo e também para as pesquisas. Isso porque o local tem 90% da água doce do planeta, em seu estado sólido. É também uma região muito importante para a realização de estudos que irão contribuir para o entendimento de como o homem será capaz de ultrapassar os desafios que existem no planeta.

De acordo com o oceanógrafo que comandou os estudos, e também presidente do Comitê Científico sobre Pesquisas Antártica (Scar), Mahlon “Chuck” Kennicutt II, a região é como um “termostato” para toda a Terra. Isso porque o Polo Sul é uma região sensível. Assim também é o Polo Norte, sendo que estas regiões respondem de maneira rápida as mudanças climáticas.