Publicado em: segunda-feira, 10/10/2011

Estudante chinês reconhece que logo com Steve Jobs não é de sua autoria

O estudante de Hong Kong, Jonathan Mak, que ficou famoso por uma homenagem a Steve Jobs, cofundador da Apple que faleceu na última quarta-feira (05), reconheceu nesta segunda-feira (10) que a imagem não foi originalmente ideia sua. O chinês decidiu assumir a verdadeira autoria da criação depois que um internauta da Grã-Bretanha, conhecido como Raid71, reivindicou a ilustração. O desenho virou um hit na internet depois da confirmação da morte de Jobs.

Ao mesmo tempo em que as imagens são diferentes, a ideia para a produção da logo é a mesma. A tradicional marca da Apple é a de uma maçã com uma mordida. Os designers estilizaram a imagem com a silhueta de Jobs no mesmo espaço onde a mordida estava ‘encaixada’. Essa foi a grande sacada que fez a imagem se tornar reconhecida mundialmente, e o mesmo motivo pelo qual o internauta Raid71 fez questão de exigir os créditos pela sua ideia.

Depois de ter assumido que não era o autor original do design, Mak afirmou que não considera ser um ‘roubo’ ter adaptado a versão original do britânico. De acordo com o estudante chinês, “eu ainda cheguei à solução por conta própria, e minha consciência ainda está limpa, mas eu estarei mais do que contente em reconhecer que de fato alguém fez (o design) antes de mim”.

A imagem atribuída a Mak foi usada por Ashton Kutcher, por exemplo, como sua foto do perfil no Twitter. Camisetas estampadas com a logomarca personalizada foram comercializadas depois da morte de Jobs.