Publicado em: sexta-feira, 07/06/2013

Estados Unidos nomeiam filha de colombiano para embaixada no Brasil

Estados Unidos nomeiam filha de colombiano para embaixada no BrasilA diplomata Liliana Ayalde de 57 anos vai ser a nova embaixadora dos Estados Unidos na cidade de Brasília. A autorização oficial deve ser concedida nesta sexta-feira (7) pelo governo do Brasil.

Ayalde nasceu em Baltimore e é filha de um médico colombiano que foi para os Estados Unidos e é funcionária desde o ano de 1981 da United States Agency for International Development (Usaid), uma repartição do governo daquele País que está encarregada da aplicação de planos para ajuda externa.

Ela atuou pela Usaid nas cidades de La Paz e de Bogotá no ano de 2005, ainda durante o governo George W. Bush e havia sido nomeada embaixadora na cidade de Assunção. Após isso retornou para Washington pela Usaid e desde o mês de julho do ano passado exercia o cargo de secretária-assistente adjunta da América Central, do Caribe e de Cuba dentro da área do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado.

Thomas Shannon, atual embaixador dos Estados Unidos no Brasil, foi um dos maiores defensores da escolha de Ayalde e o que pesou na escolha foram três fatores, é uma funcionária de carreira, fala tanto espanhol quanto português (segundo o currículo dela) e é mulher.

Mesmo assim, Ayalde não vai ser a primeira mulher a ser embaixadora no Brasil. No ano de 2002, Donna Hrinak ocupou o cargo e hoje é presidente da Boeing Brasil. Hrinak foi vista como decisiva para que Washington pudesse entender o processo político do Brasil naquele momento.

Ayalde irá assumir a Embaixada dos Estados Unidos em um momento que há aproximação de Brasília e Washington e este acordo ocorre dias após a vinda do vice-presidente Joe Biden ao País e alguns meses antes de outubro, quando a presidente Dilma Rousseff visitará os Estados Unidos.

Fora os programas em conjunto na área de Defesa, de segurança, de saúde e de energia, a embaixadora vai assumir um tema pontual que é de grande interesse aos dois países. A busca da definição sobre a compra de novos aviões de caça da Força Aérea Brasileira. A empresa norte-americana Boeing é uma das três candidatas com o caça F-18.

Ayalde tem graduação em Relações Internacionais na American University da capital Washington, e é mestre em saúde pública internacional na universidade de Tulane em Nova Orleans. Ela é casada e é mãe de duas filhas.