Publicado em: terça-feira, 11/06/2013

Estado de saúde de Mandela é grave

Estado de saúde de Mandela é graveNelson Mandela, está há três dias internado em hospital em estado grave, porém estável desde sua entrada, ele está com infecção pulmonar, de acordo com informações do governo sul-africano. Ele é o herói vivo da luta contra o contra o regime de segregação racial, o apartheid e foi presidente da África do Sul.
O atual presidente do país, Jacob Zuma, enviou um comunicado curto e direto de apenas duas frases, onde ele repete o apelo pedindo ao país para rezar pela saúde de seu herói, Mandela, que tem hoje, 94 anos de idade. Zuma relembra as eleições históricas de 1994 e que Mandela foi o primeiro líder negro da maior economia do país.

Desde o mês de dezembro do ano passado para cá, Mandela já esteve internado outras três vezes. Os médicos não pouparam em usar a palavra sério para definir o estado de saúde do herói e chamar a atenção do mundo para Mandela, que é uma figura reverenciada e um símbolo de luta, perseverança e reconciliação.

Nelson Mandela lutou por 67 anos seguidos contra o apartheid, ficou 27 anos preso em Robben Island, próximo a cidade do Cabo, e, é quando Mandela começa a apresentar seu histórico de problemas de saúde pulmonar.

Em 1993 foi receber o Premio Nobel da Paz. Em 1994 ele se tornou presidente da África do Sul, o primeiro negro a ocupar este cargo na história do país.

Hoje Mandela vive em Johanesburgo e Qunu, a todo tempo em monitoramento médico.

O adeus ao herói

Os 53 milhões que unidos formam o povo sul-africanos já sabem que se aproxima a hora de dizer adeus ao seu herói, “Madiba”, como o clã carinhosamente se refere a Mandela.

Os sul-africanos acreditam que a família de Mandiba deve liberá-lo para que ele possa ir para Deus e encontrar o seu caminho através desta libertação espiritual, disse o porta voz da crença e amigo de longa data que lutou contra o apartheid ao lado de Mandela, Andrew Mlangeni.

A última vez que Mandela esteve em público foi na em 2010, na cerimônia que encerrava a Copa do Mundo na África do Sul.