Publicado em: quarta-feira, 21/05/2014

Está descartado o projeto de reforma do Morumbi

Está descartado o projeto de reforma do MorumbiO projeto de reforma do estádio do Morumbi, conhecido já desde o final de 2011, está descartado. Isso porque a diretoria do São Paulo deu como definida a previsão de que não conseguirá o recurso necessário, R$ 460 milhões, para realizar as obras de cobertura e construção de uma arena de estacionamento, tirando os planos do papel. Carlos Miguel Aidar, o presidente do clube, confirmou que o modelo que foi defendido por Juvenal Juvêncio está descartado.

Na última semana, o Morumbi sofreu uma nova derrota quando o Lacan, uma consultoria responsável por encontrar investidores em uma ação, informou ao Sào Paulo que seria muito difícil encontrar interessados para investir no projeto. Com esse problema em mãos, Aidar vem descartando o primeiro modelo de projeto. A proposta do presidente agora é realizar um novo estudo e elaborar um projeto novo que será lançado apenas no segundo semestre deste ano. Ainda que o projeto de modernização do estádio esteja agora sem investidores e sem construtora, desde o começo do ano quando a Andrade Gutierrez abandonou o projeto, o fracasso do projeto vem sendo creditado por muito à força da oposição.

Isso porque, uma ala liderada por Kalil Rocha Abdalla teria feito um boicote à primeira votação do contrato das obras, o que ainda consistia em passar pelo conselho deliberativo. Com essa oposição, o projeto foi barrado de vez. A oposição ainda afirmou que não houve transparência para que os documentos referentes à obra fossem analisados, mesmo que o documento tenha sido disponibilizado mais tarde para análise do escritório de advocacia. Depois disso, houve ainda outro boicote, responsável por praticamente impedir a captação de investidores, quando Kalil retirou sua candidatura presidencial horas antes do pleito, fazendo com que seus aliados não participassem da votação para presidente e também para a obra do Morumbi.