Publicado em: segunda-feira, 08/07/2013

Espionagem no Brasil por governo norte-americano

Espionagem no Brasil por governo norte-americanoO jornalista norte-americano Glen Greenwald participou do Fantástico, programa de domingo do canal aberto Globo, no Brasil dando uma entrevista, neste dia 7 de julho. Ele relatou que a espionagem realizada pelos Estados Unidos da America em e-mails e também em chamadas telefônicas tem se estendido para os brasileiros.

Para o jornalista Greenwald, o governo norte-americano usou a espionagem no Brasil como alternativa de seus programas em monitoramento para ter acesso a países que contam com plataformas mais protegidas, como a China e o Irã.

O jornalista está dando informações a respeito do funcionamento e dos programas usados para a vigilância chamada de espionagem norte-americana. Ele esteve com Edward Snowden que foi agente da CIA e também colaborador da Agência Nacional de Segurança, a NSA, norte-americana e agora é o homem procurado por seu país, sem documentos e preso em uma área de um aeroporto na Rússia.

No sábado, dia 6 de julho o jornal impresso, O Globo publicou que o Brasil é um dos alvos espionados ciberneticamente pelos EUA e ainda é o país latino-americano que conta com a maior monitoração cibernética norte-americana. Ficando atrás em termos de continente apenas do próprio EUA, com 2,3 bilhões de registros entre mensagens e ligações que foram monitoradas.

Para Greenwald, a explicação para tal interesse no Brasil está contido no possível tráfego em dados que se passa pelo país, onde toda a nossa rede é interligada. Os EUA não tem capacidade de sistema parra espionar o da China, mas tem do Brasil.

O The Guardian, jornal impresso britânico publicou que o governo norte-americano faz uso de um software denominado Prism, que torna possível que a NSA tenha acesso desde a e-mails, chamadas de voz em plataformas que sejam da Apple, AOL, Skype, Microsoft, Google,Yahoo, Facebook, YouTube e PalTalk e também para chats.