Publicado em: segunda-feira, 02/07/2012

Especialistas dizem que Brasil deve responsabilizar torturadores do governo militar para que isso não ocorra novamente

Segundo Sérgio Adorno, coordenador no Núcleo de Estudos de Violência da Universidade de São Paulo (USP), é preciso que após sejam identificados os atos de violações de direitos humanos no período militar, a Comissão da Verdade propunha algum tipo de punição aos autores de tais crimes. Segundo Adorno essa parte do processo é importante, pois ela vai responsabilizar, de fato, os autores dos abusos e vai mostrar para a sociedade que atos desse tipo não podem passar impune.

Professor diz que investigação e punição são necessárias para que esses crimes não se repitam

Adorno fez essas ressalvas durante sua participação no debate Direito à Memória – Direito à Verdade que foi realizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Para ele, a responsabilização exige que haja algum tipo de punição, seja a condenação moral ou de qualquer outra natureza. Mas pelo menos essa punição já indica que há alguma condenação aos que mataram e torturaram durante a ditadura. Adorno ressaltou que é muito difícil responsabilizar sem propor nenhuma sanção. Segundo o professor, é somente dessa maneira que evitaremos a proliferação desse tipo de crime na sociedade brasileira. Ele ressaltou que o processo de apuração dos fatos, como a Comissão da Verdade, é importante para que seja mostrada a verdade e evitado que os mesmo fatos se repitam.

Comissão tem dois anos para apurar os crimes ocorridos durante a ditadura militar

Para apurar os crimes cometidos durante a ditadura militar no Brasil, que ocorreu entre 1964 e 1988, foi instalada no dia 16 de maio pela presidente Dilma Rousseff, a Comissão da Verdade. A Comissão fará a apuração dos atos que violaram os direitos humanos durante o período, no entanto esse trabalho não dera caráter de punição. Segundo Marco Antonio Rodrigues, presidente da Comissão Especial de Familiares Mortos e Desaparecidos, espera-se que com os resultados dos trabalhos realizados pela comissão seja possível, posteriormente, punir os verdadeiros culpados.