Publicado em: segunda-feira, 11/06/2012

Especialistas afirmam que atirador da Noruega pode ser penalmente responsável por crimes

Nesta segunda-feira (11), os especialistas que foram convocados para serem testemunhas no caso do ultradireitista Anders Behring Breivik afirmaram que ele pode ser considerado responsável penalmente pelos crimes que cometeu no ano passado. Breivik assassinou 77 pessoas na Noruega alegando ser um ato em defesa de seu país.

O psicólogo Eirik Johannsen afirmou que esteve com Breivik durante 26 anos, e garante estar totalmente convencido de que o acusado não é um psicótico. O psicólogo afirma que os atos cometidos pelo norueguês foram de cunho político e não podem ser considerados uma doença.

Peça fundamental no julgamento

O estado de saúde mental do acusado é uma peça fundamental para o resultado do julgamento. Breivik matou 77 pessoas em 22 de julho do ano passado ao explodir uma bomba próxima a sede do governo na cidade de Oslo e atirar contra vários jovens que estavam acampando na ilha de Utoya. Dois psiquiatras chegaram a afirmar que o extremista de direita era esquizofrênico e não poderia ser penalmente responsáveis por seus atos.

Breivik, por sua vez, afirmou que seria uma honra ser preso pelos ataques, porque, segundo ele, estava em defesa de sua nação. Caso seja considerado responsável pelos assassinados, o acusado pode cumprir uma pena de 21 anos na cadeia, e esta pode aumentar se acreditarem que Breivik é perigoso.