Publicado em: quarta-feira, 23/05/2012

Espanhóis protestam contra cortes na área da educação

De acordo com a polícia, aproximadamente três mil pessoas estiveram marchando ontem, terça feira (22), pelas ruas de Barcelona em protesto contra os cortes na educação pública, somado a mais um dia de greve no setor espanhol. De acordo com os organizadores da manifestação, mais de 18 mil estiveram presentes.

O centro da maior cidade do país foi tomado por estudantes universitários, crianças com cartazes, famílias inteiras e professores usando camisetas amarelas onde se lia “SOS educação pública”. Os manifestantes entoavam o grito de “Educação pública e de qualidade!” e “Não à privatização!”. A marcha foi convocada pelo sindicato, pais de alunos e associações de defesa do ensino público e esteve liderada por crianças de aproximadamente seis anos.

Outros cartazes eram levantados na manifestação com frases como “Contra os cortes em educação” ou “Cortar é roubar”. Os manifestantes partiram depois do meio dia da Praça Universidade e realizaram, uma hora e meia depois, uma assembléia em frente à Estação da França.

Manifestações

A estudante de Filologia, Cristina Otero de 25 anos, é a líder do grupo denominado ‘Macedônia de ideias’. Ela recolhe propostas no próprio local da manifestação, para que idéias boas de reivindicações sejam retiradas.

As propostas incluem desde questões como “cuidemos dos gatinhos’, claramente selecionada por crianças e outras mais maduras, como “matemos a monarquia, não a educação”.

A manifestante Joanna Martí Virgili, estudante de Filosofia de 29 anos, declarou que todos os envolvidos precisam sair às ruas e lutar em favor da educação e da saúde, para que todos tenham acesso à serviços de qualidade.

Educadores de diferentes níveis de educação estiveram convocados na terça feira no país para realização de um dia de greve nacional, em protesto aos cortes na educação. O governo conservador de Mariano Rajoy declarou a pretensão de economizar três bilhões de euros por ano no setor.