Publicado em: terça-feira, 21/05/2013

Escassez de mão de obra aumenta chances de estágio

Escassez de mão de obra aumenta chances de estágioO mercado está de portas abertas para estagiários que acabam por se tornar efetivos, principalmente por que estes jovens que falam inglês, se dão bem em computação e estão com a criatividade latente.

De acordo com pesquisa realizada este ano pela TSN InterScience, 64% dos novos profissionais foram efetivados nas mesmas empresas em que cumpriram estágio. O motivo que impulsiona as oportunidades para profissionais em início de carreira é a desproporção que existe entre a disponibilidade de profissionais com Ensino Médio e Superior no Brasil e a velocidade em que o crescimento econômico tem transcorrido nos últimos anos.

Um novo perfil profissional

Uma característica que chama a atenção nestes profissionais novos em sua carreira é que eles além de exigentes querem também receber bons salários. E conseguem.

Para Eduardo de Oliveira, superintendente de operações do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), de outro lado estão as exigências que as empresas tem feito para a contratação de um estagiário, que se equiparam aquelas exigidas de um profissional já diplomado as exigências não são reflexo apenas por um mercado que precisa de mais qualificação, mas também por existirem muitas vagas e uma quantidade enorme de estudantes.

Os ganhos financeiros para estudantes em estágios variam de acordo com o ano que ele está cursando e o tempo em que permanecem trabalhando no estágio. Um estagiário de engenharia pode ganhar 2 mil reais mensais com a ideia de que serão retidos pela empresa.

Nos últimos anos a economia do nosso país tem sentido um aquecimento e o reflexo é a contratação principalmente nas áreas de Administração, Direito, Ciências Contábeis, Educação Física, Pedagogia, Publicidade, Turismo e Computação.

Para Luciana Allan, diretora do Instituto Crescer os desafios impostos pelo mercado aos profissionais estão além conhecimento acadêmico criando um descompasso entre a pessoa que tem formação acadêmica e o que o procura o mercado.