Publicado em: quarta-feira, 25/06/2014

Epidemia do ebola está fora do controle em algumas regiões da África

Epidemia do ebola está fora do controle em algumas regiões da ÁfricaNa última segunda-feira (23), foi divulgado pela organização do Médicos Sem Fronteiras que a epidemia de ebola na Guiné, Libéria e Serra perdeu o controle e por conta disso exigirá muitos recursos do governo e agencias para uma maior disseminação não aconteça. Na semana passada, a Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que desde o mês de fevereiro, o número de mortes ocasionado por ela, chegou a 337, o que é um número exorbitante. O surto chega a ser o maior número de vítimas fatais desde do surgimento da epidemia, em 1976. Em razão da doença ser nova nessa região da África, as pessoas não aceitam muito bem, por desconfiarem dos serviços de saúde prestados, entretanto, isso só prejudica o controle do surto, afirma a MSF por meio de um comunicado. A organização também informa que a falta de informação leva as pessoas a continuarem tratando como normal, o fato de ir a funerais e preparar os cadáveres das vítimas sem se dar conta que isso os deixa vulnerável a doença, que pode ser transmitida por contato e por meio de fluidos corporais das vítimas do ebola.

Recursos

No comunicado também é dito que, grupos da sociedade civil, governos e autoridades religiosas ainda não conseguiram reconhecer a escala da epidemia e por isso, apenas algumas delas estão na luta pelo combate da doença. O diretor de operações da MSF, Bart Janssens destaca que a epidemia está fora do controle. Com o advento de novos locais na Guiné, Serra Leoa e Libéria, oferece um risco de ainda se espalhar por outros lugares. “O ebola não é mais uma questão de saúde pública limitada à Guiné. Ele está afetando toda a África Ocidental”, garante Janssens, solicitando à OMS, aos países afetados e a seus vizinhos que se voltem para situação e ofereçam recursos, principalmente para os médicos preparados.