Publicado em: segunda-feira, 23/07/2012

Entrada da Venezuela no Mercosul é vista com expectativa

A entrada oficial da Venezuela no Mercosul está agendada para o dia 31 de julho e está gerando muita expectativa por parte dos demais países que fazem parte do bloco. Os demais países esperam que a entrada da Venezuela traga benefícios para o Brasil, Uruguai e Argentina. No entanto, espera-se que a crise econômica não atrapalhe essas expectativas. Para Rodrigo Luz, professor e autor do livro Comércio Internacional e Legislação Aduaneira, a instabilidade financeira deve ser um fator a ser considerado pelos países, principalmente pelo fato de a Venezuela estar em crise e aumentar o protecionismo. Segundo ele, no momento em que o país decidiu entrar no Mercosul a situação era melhor. Em função disso, Luz ressalta que pode demorar um pouco para que haja destravação do comércio.

Brasil tem interesse pela tarifa externa comum (TEC)

Um dos objetivos do Brasil é que seja aplicada na relação entre os países a tarifa externa comum (TEC). Por meio dela é possível q com 200 itens com menores taxas de importação. Dessa forma há vantagens para os países que participam do Mercosul. Embora os países que fazem parte do bloco estejam na expectativa para a entrada da Venezuela no bloco ainda não houve nenhum informe do novo membro sobre como irá cumprir os compromissos impostos. Segundo Rubens Barbosa, presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior (Coscex), é preciso avaliar com cuidado a entrada desse novo membro, pois para que o Brasil tenha efeitos positivos no comércio, é preciso que a Venezuela cumpra o protocolo de adesão ao grupo. Dessa forma, ainda é preciso cautela para calcular os ganhos do Brasil com a expansão do Mercosul. Já segundo José Augusto Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), é preciso ser cauteloso com as expectativas, pois parece que o acordo é apenas utópico por parte da Venezuela. Segundo ele, a visão daquele país ainda é limitada e dificultara acordos bilaterais.