Publicado em: sexta-feira, 19/08/2011

Ensino religioso enfrenta problemas nas escolas do país

Várias escolas do país estão enfrentando diversos desafios para conseguir garantir a disciplina de ensino religioso. De acordo com a Constituição Brasileira a oferta das aulas de religião nas escolas da rede pública de ensino fundamental deve ser obrigatória, mas cabe aos pais decidir se os filhos irão ao não freqüentar as aulas da disciplina. Ou seja, ao contrário das aulas de português, matemática, ciências, a aula de ensino religioso é facultativa.

Algumas pesquisas recentes, além de ações na Justiça estão questionando a inclusão do ensino religioso na grade escolar. Tudo isso se deve porque desde 1980, a Constituição Federal garante que o Brasil é um país laico, ou seja, sem religião estabelecida que interfira nas decisões do Estado e a população é livre para seguir a crença que quiser.
Apesar de ser obrigatório, não existe nenhuma diretriz curricular que estabeleça qual conteúdo deve ser ministrado nas aulas de ensino religioso, assim esperasse que durante a disciplina os professores façam uma abordagem plural das diversas religiões contempladas no país. Existe ainda a falta de um critério para a contratação de professores para essa disciplina, o Brasil hoje conta com 425 mil docentes que são formados nas mais diversas áreas.

As aulas de ensino religioso estão presentes no Brasil desde o período colonial, e há mais de dez anos a obrigatoriedade da matéria está sendo discutida entre professores e instituições religiosas.