Publicado em: quinta-feira, 24/05/2012

Enem vai mudar em 2012 e novos procuradores querem mais segurança

O ministro da Educação, Aloízio Mercadante, disse ontem que a edição 2012 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá mudanças e não será mais como as provas anteriores em função dos problemas que surgiram nas últimas edições no processo de confecção dos cadernos de exercícios. Essas novidades estão previstas para serem mais bem detalhadas hoje pelo ministro. De acordo com Oscar Costa Filho, procurador do Ministério Público Federal do Ceará, é necessário que seja feita uma mudança muito boa, pois alterações superficiais não resolverão o problema. Costa Filho foi o responsável por solicitar a anulação do Enem nos dois últimos anos. Segundo ele é preciso uma reforma na estrutura do exame e, principalmente, segurança nos dias de aplicação da prova. Isso evita o vazamento de questões, como ocorreu em 2011.

Oscar Filho pede cuidado com o banco de itens

Segundo o procurador, o banco de itens do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep) não é suficiente, pois é preciso mais questões a disposição. Não pode haver possibilidade de as mesmas questões estarem no pré-teste e na prova do Enem. Este foi o maior problema em 2011, quando os alunos perceberam que o pré-teste realizado, por exemplo, no Colégio Christus e em mais 29 escolas do Ceará, tinha as mesmas questões usadas na própria prova.

Redação é um dos pontos que devem sofrer alterações

Segundo o procurador, um dos pontos que possivelmente sofrerá alteração é a correção da redação. Esse é um ponto que segundo ele, desequilibra as notas dos candidatos. Segundo ele isso mostra como é errado impedir que o aluno entre na justiça para pedir revisão de prova. Ela possui um valor pesado na nota final do aluno. Outro problema é que os avaliadores sejam pagos por número de redações, pois isso pode alterar a qualidade das correções.