Publicado em: segunda-feira, 31/10/2011

Enem: Segurança do exame é comprometida com insuficiência de questões no Banco de itens

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) todos os anos acaba trazendo algum problema. Este ano, houve o vazamento de questões para estudantes de um colégio de Fortaleza, além da falta de segurança na hora da aplicação do pré-teste do exame. Segundo especialistas entrevistados pelo UOL Educação, isto demonstra uma insuficiência de exercícios no banco de questões do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Este banco é tido como base pelo Inep para a elaboração do Enem, e possui 6.000 itens. De acordo com o professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Tufi Machado Soares, o banco deveria possuir 40.000 questões, significando 10.000 para cada área que o exame exige dos candidatos. Ele afirma que o exame foi implementado sem planejamento, de forma apressada.

O professor do departamento de Informática e Estatística da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Dalton Francisco de Andrade, afirma que é preciso de 50 a 60 mil questões para de ter um conforto na elaboração da prova. Ele disse que este número deve ser grande para ser possível realizar duas provas por ano. O Ministério da Educação (MEC) vai realizar em novembro o Enem para os mais de 600 estudantes do colégio onde a prova foi anulada e também para os presidiários.

O MEC afirma que o número de questões é suficiente para como o exame é feito hoje. Porém, considera que o arquivo deve ser ampliado, para que a prova possa ser feita mais vezes durante o ano. O ministro Fernando Haddad reconhece que o banco não possui itens suficientes, e diz que o arquivo deveria possuir entre 15 a 20 mil questões.