Publicado em: terça-feira, 25/02/2014

Enem não é obrigatório para conseguir bolsa de mestrado no exterior pelo CSF, segundo Paim

Enem não é obrigatório para conseguir bolsa de mestrado no exterior Quem concorre a uma bolsa de estudos para mestrado no Ciência sem Fronteiras (CSF) não precisa prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para conseguir realizar a inscrição no programa. Quem afirmou isso foi o próprio ministro da Educação, José Henrique Paim, na última segunda-feira (24), durante o lançamento da Olimpíada de Língua Portuguesa, em São Paulo.

Esta notícia altera o que foi informado pelo próprio Ministério da Educação, quando foi anunciada a bolsa para mestrado, em outubro do ano passado, quando foi repassado aos candidatos que a realização do Enem era um dos requisitos básicos, para que o desempenho no exame fosse critério de seleção dos bolsistas.

De acordo com o ministro da educação, o candidato à bolsa na categoria de mestrado não precisa estar necessariamente estudando,e deve seguir apenas os acordos que a Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) tem com as instituições de ensino. Sendo assim os requisitos são apresentar o diploma da graduação, um projeto de mestrado ligado à área de atuação do candidato, e uma instituição de interesse.

Estrutura para mais bolsas 40 mil bolsas

Ainda segundo José Henrique Paim, a estrutura do ensino superior está preparada para o aumento no número de bolsistas no exterior, que subiu de cerca de 5 mil por ano para 60 mil após a criação do Ciência Sem Fronteiras. E para garantir um bom atendimento a 101 mil bolsistas, os ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia trabalham em conjunto, por meio da Capes e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Parte dessa totalidade ainda não saiu do papel, e seriam financiadas por entidades privadas. A expectativa de Paim é que haja um acordo em breve com estas empresas, para garantir o repasse dos valores. Porém, caso não haja solução junto à iniciativa privada, há um plano alternativo que garante o financiamento de 11 mil bolsas.