Publicado em: quinta-feira, 11/08/2011

Enem 2011 vai custar R$ 372 milhões

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação, publicou no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (10) que vai pagar R$ 372.479.758,08 para a Fundação Universidade de Brasília (FUB), líder do consorcio formado pela Cespe e Cesgranrio, para realização de duas ou três edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos próximos 12 meses. O contrato foi estipulado com a dispensa de licitação.

“O valor se refere ao teto de investimentos que poderão vir a ser feitos na realização de duas ou mais edições do exame no prazo de 12 meses. As ordens de serviços de valores efetivamente pagos serão liberadas de acordo com a demanda de inscritos e a quantidade de edições realizadas”, informou o Inep.

Segundo o órgão, o dinheiro será utilizada para a locação dos espaços de aplicação do exame, cadastramento e capacitação de fiscais e coordenadores dos locais de prova, organização do material para processamento, atividades pós-aplicação, coração das provas, analise e processamento técnico e estatístico dos resultados do Exame. O valor final não inclui os gastos com a gráfica que fará a impressão das provas e a sua distribuição.

O documento foi publicado no Diário Oficial e ordenada pela presidente do Inep, Malvina Tuttman. O documento indica a contratação da fundação para a a prestação de serviços especializados para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio podendo ocorrer duas ou mais edições em cada 12 (doze) meses, conforme condições e especificações contidas no Projeto Básico”.