Publicado em: sábado, 12/11/2011

Enem 2011: MPF recorre de medida que anula questões à candidatos do colégio Christus

Nesta sexta-feira (11) o Ministério Público Federal (MPF) entrou com um recurso na Justiça Federal que contesta a decisão do presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, desembargador federal Paulo Roberto de Oliveira Lima, que determinou que as 13 questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) anteocupadas aos estudantes do Colégio Christus, em Fortaleza, fossem canceladas.

O recurso será julgado na próxima quarta-feira (16). O MPF pede que volte a valer a decisão da Justiça Federal do Ceará que havia exigido que o Instituto Nacional de Pesquisas Nacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) anulassem as questões vazadas para os candidatos de todo o país.

No mesmo dia, o Ministério da Educação emitiu uma nota oficial através da sua assessoria de imprensa aonde afirma que o desembargador Oliveira Lima soube dimensionar o tamanho do problema ao anular somente as questões dos envolvidos. O MEC alega ainda que não é evidencias que indiquem que as questões antecipadas tenham chegado a outros estudantes brasileiros.

O MEC ainda disse que considera injusto que todos os demais candidatos do país que não tiveram envolvimento com o aso entre em uma “guerra mercadológica entre escolas de elite da Fortaleza”. O ministério disse que acredita que o Tribuna leve manter a decisão do TRF.