Publicado em: terça-feira, 11/10/2011

Enem 2011 – Ministro da Educação defende Exame como substituto de vestibular

Faltam menos de duas semanas para a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Problemas a parte, o ministro da Educação, Fernando Haddad, voltou a defender o Enem como uma forma mais moderna de avaliação do desempenho dos candidatos. Segundo ele, os problemas são comuns, já que a prova ocorre em “escala monumental”.

Ele defende também a substituição do vestibular pelo Enem. Essa medida seria fundamental para a implementação prática da reforma do ensino médio no Brasil. “É preciso acabar com o vestibular, que é um grande mal que se fez à educação brasileira, porque você não organiza o ensino médio com cada instituição fazendo programa de vestibular diferente. O Exame Nacional é o que há de mais moderno no mundo e tem problemas em diversos países, mas temos que aprender a enfrentar esse negócio”, declarou Haddad.

Haddad participou na segunda-feira (10) de um seminário sobre os desafios da educação básica no País, promovido pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio. Ele mencionou países como China e Inglaterra, que também tiveram problemas na aplicação de exames equivalentes ao Enem.

Na China, mais de 60 pessoas foram presas por cola eletrônica e na Inglaterra foi registrado número recorde de itens cancelados por não terem resposta correta. O ministro também voltou a garantir que a greve dos funcionários dos Correios não irá afetar a realização das provas. “Estamos em contato permanente com a direção dos Correios desde o início do movimento. A garantia que se tem é que está tendo uma operação especializada e dedicada à distribuição das provas e cartões”, explicou.