Publicado em: quinta-feira, 04/09/2014

Endocrinologista explica a importância de estar atento aos sinais que o corpo dá

Endocrinologista explica a importância de estar atento aos sinais que o corpo dáNo programa Bem Estar da última segunda-feira (1), o endocrinologista Alfredo Halpern e a clínica geral Dulce Brito alertaram que é preciso se atentar aos sinais que o corpo dá. Quando nasce uma pinta, por exemplo, a médica explica que a preocupação e o cuidado deve ser maior, principalmente se a pessoa também tiver coceira. No caso de uma tosse, o risco de ser algo mais grave pode acontecer se ela durar mais de 15 dias. Para quem tem dor nas costas, é importante observar se ela vai piorando com o tempo, e se isso acontecer, é preciso procurar um médico logo; nos casos de boca seca, a clínica geral conta que o sinal de alerta principal é se ela vier seguida de tontura.

Quando se percebe uma mudança de hábito intestinal ou perda de peso rápida e sem fazer nenhum tipo de dieta, é importante buscar ajuda. Outros pontos também devem ser observados no corpo, assim como a perda de peso, grande parte das pessoas costumam engordar sem perceber e só se dão conta por causa de sinais do dia a dia, quando a roupa já não serve mais, os comentários, a falta de ar, fotos antigas ou suor excessivo, são sinais de quem ganhou sobrepeso. No entanto, o endocrinologista Alfredo Halpern, aconselha que se preocupem com esses sinais que o corpo dá e dê início a uma mudança de hábitos, afim de reverter a situação.

Controle do peso

De acordo com estudos, em mulheres o ganho de peso pode ser considerado mais comum. Um exemplo que ilustra isso, é de uma mulher depois dos 30 anos, que pode chegar a ganhar até 4 kg a cada 10 anos, sem que se dê conta disso. Especialistas explicam que isso acontece porque elas engordaram em épocas que não deveriam; em casos de perda de emprego ou quando estão estudando muito e acabam se permitindo a comer em maiores quantidades ou beliscando mais vezes por dia. Segundo o endocrinologista, o ideal é não só para as mulheres mas também para os homens, que se permitam a ganhar uns quilinhos apenas em momentos como férias, mês de aniversário ou no almoço de domingo, sem permitir que isso acaba virando rotina e consequentemente um hábito.