Publicado em: quarta-feira, 15/08/2012

Empresários são presos por sonegação de impostos e formação de quadrilha em Salvador

Empresários são presos por sonegação de impostos e formação de quadrilha em SalvadorForam presos na manhã de ontem (14) três empresários que estão sendo acusados de envolvimento em crimes de sonegação de impostos, que chegam a R$ 13 milhões. As prisões foram realizadas durante a operação “Teia de Aranha”, que foi desmantelada pela Polícia Civil de madrugada por meio da Dececap (Delegacia deCrimes Econômicos e Contra a Administração Pública) em parceria restrita as Sefaz (Secretaria da Fazenda do Estado).

O proprietário da empresa Grupo Pacto Federal , de confecções, Altemir Lopes, e seu filho Altemir Lopes, foram abordados e presos em casa. O contador da empresa, José Silvio, também foidetido. Ambos são acusados de sonegar impostos há mais de cinco anos, e este é o bem o período em que as investigações estavam sendo feitas. A delegada responsável pelo caso, Débora de Freitas, declarou que já está nas mãos da polícia as documentações fiscais que comprovam as diversas sonegações.

Os suspeitos serão ouvidos na manhã de hoje (15) na sede da Sefaz. Os contraventores negaram os crimes. Segundo a delegada, já foram expedidos quatro mandatos de prisão e 13 mandatos de busca e apreensão.

Segundo as investigações, os criminosos criavam empresas do mesmo ramo em que trabalhavam (confecções) e vendas de roupas femininas. Os dados estimam que mais de 30 empresas tenham sido formadas, e o funcionamento era formar empresas em nome de laranjas, que normalmente eram funcionários, para que Altemir e ofilho administrassem, o filho através de procuração.

O trio foi indiciado por sonegação fiscal e formação de quadrilha. Mais de 80 policiais e vários servidores da Sefaz participaram de toda a operação.