Publicado em: quarta-feira, 22/08/2012

Empresário dos EUA deixa parte da sua herança para ex-estagiários brasileiros

Empresário dos EUA deixa parte da sua herança para ex-estagiários brasileiros Odd ‘Bud’ Odsen, um empresário norte-americano que morreu no último dia 19 de junho aos 52 anos de idade deixou parte de sua herança para 18 ex-estagiários brasileiros. A herança total do empresário está avaliada em 40 milhões de dólares. Os beneficiados brasileiros são da cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, e trabalharam na empresa de Odsen nos Estados Unidos.

O empresário morreu depois de sofrer um ataque cardíaco na cidade de Glen Cove, que fica no estado de Nova York. O testamento dele só foi aberto na semana passada e surpreendeu a todos. Os beneficiados por Odsen irão receber cerca de 300 mil dólares cada, além de parcelas de imóveus e cortas da empresa do norte-americano, que tem um faturamento anual de 30 milhões de dólares.

Os 18 brasileiros vão dividir a metade de um casarão histórico onde o empresário vivia e que está localizado em Northampton e que foi construído no ano de 1700. Eles também irão dividir metade de um apartamento que fica em frente ao Central Park, em Nova York. Kristine Lamb, que é professora de música em Nova York e irmã do empresário, recebeu a maior parte da herança e não contestou o testamento deixado pelo o irmão.

A amizade do empresário norte-americano com os brasileiros começou no ano de 1976, quando ele tinha 16 anos de idade e conheceu um brasileiro de 17 anos que tinha ido ao país para fazer um intercâmbio estudantil.

Os dois ficaram muito amigos e periodicamente Odsen vinha até o Brasil e ficava na casa do brasileiro em Florianópolis.

Com o passar dos anos, os dois se deram bem nos negócios. O brasileiro, que tem 53 anos de idade, é sócio de uma rede de lojas que está presente na região sul do nosso país e não teve o seu nome divulgado. Enquanto isso, Odsen se tornou o dono da Innovative Office Products (IOP), uma empresa que trabalha na fabricação de braços articulados para hospitais, robôs espaciais usados pela nasa e na sustentação de monitores. A empresa é líder no seu segmento.

Odsen nunca se casou e nem teve filhos. No ano de 2011, em uma nova visita ao Brasil, ele convidou o filho do amigo, que era estudante de Administração, para fazer um estágio em sua empresa. A partir daí começou a ser formado o grupo de 18 brasileiros que estagiaram na IOP e que foram beneficiados no testamento de Odsen.