Publicado em: segunda-feira, 12/03/2012

Empresa ligada a Sarney recebe verba da Câmara

Mesmo com a existência de normas que impedem que familiares de deputados sejam beneficiados com verbas públicas ou licitações, uma empresa pertencente a um parente de José Sarney, senador pelo PMDB, está sendo acusada de fazer consultoria política. A empresa pertence a Gabriel Cordeiro Sarney, que é um dos sócios da Ideaspread Participações. Uma das equipes, a Metagov Comunicação foi contratada por alguns deputados para fazer trabalhos de assessoria de comunicação, como consultoria e criação de sites.

Ao serem questionados sobre a irregularidade, tanto Gabriel quanto Sarney alegaram que o contrato com os deputados não ocorreu devido a influência política. Embora ambos tenham respondido isso, há uma lei que afirma que é proibida a contratação de serviços pertencentes a parentes até o terceiro grau. Mesmo se tratando da verba que os deputados recebem para gastar mensalmente, as regras para o uso do dinheiro também está baseada no regimento interno da Câmara.

Tanto a Ideaspread quanto a Metagov estão situadas no mesmo endereço, na zona sul de São Paulo e o neto de Sarney trabalha na loja e utiliza um correio eletrônico da própria empresa. Nas redes sociais as duas aparecem ligadas aos mesmos sócios. A empresa foi registrada nos nomes de Felipe Martins de Carvalho, Marcos Del Valle e de Gabriel.

Segundo dados contabilizados, a empresa de Gabriel recebeu mais de R$ 260 mil dos deputados. Somente Sarney Filho fez um repasse de R$ 72,5 mil, sendo que esse valor está declarado no site da Câmara. Outros deputados também utilizaram o trabalho da Metagov e pagaram com dinheiro público. É o caso de Romário (PSB-RJ), Renan Filho (PMDB-AL), Roberto Freire (PPS-SP), Wilson Filho (PMDB-PB) e Júlio Delgado (PSB-MG). Informações sobre parentes de Sarney ligados ao uso indevido de dinheiro público já são mais antigas. Gabriel é o quarto neto de Sarney envolvido com denúncias.