Publicado em: quarta-feira, 16/10/2013

Em ritmo eleitoral, Dilma viaja mais e entrega casas sem infraestrutura mínima

Em ritmo eleitoral, Dilma viaja mais e entrega casas sem infraestrutura mínimaA corrida presidencial parece já ter começado, não oficialmente mais os candidatos tem dado um jeito de se expor mais na mídia e tornar-se presentes na vida dos brasileiros. A presidente Dilma Rousseff, entretanto, não precisa se preocupar com esta evidência, já que como atual mandatária do país, qualquer atitude sua é motivo de muita repercussão na mídia nacional e internacional.

Porém, coincidentemente há pouco menos de um ano para as eleições a agenda da presidente está recheada de viagens e entrega de compromissos. Do início do ano até ontem, Dilma passou 51 dias transitando entre um município e outro, comparados ao ano passado à intensidade das viagens subiram 34% percentuais.

O roteiro geralmente são compromissos de entrega de máquinas e medidas locais a determinados municípios, tudo isto, porque não tem previsão entregas grandiosas como transposição do Velho Chico, entre outras obras que andam longe da conclusão.

Entregas de casas populares do Programa Minha Casa Minha Vida também ocupam boa parte da agenda da presidente, já foram sete eventos desta natureza esse ano. Na Bahia, em Vitória da Conquista entregou 1740 unidades sem infraestrutura completa, ou seja, estavam sem água e energia elétrica.

Os moradores embora felizes com a nova aquisição têm que se virar com baldes e velas espalhadas pelas residências. Dados do governo mostram que do total entregue, apenas 378 tinham luz elétrica.

O Ministério das Cidades informou que as residências inauguradas nesta terça possuem instalação adequada, de acordo com as particularizações mínimas do programa Minha Casa Minha Vida. Cabe aos moradores solicitarem os pedidos para disponibilizarem a água encanada e energia elétrica. A Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia) e Empresa Baiana de Águas e Saneamento informaram que estão cumprindo as ligações no período estipulado após solicitação do morador. Já a Caixa Econômica Federal, responsável pelo contrato do programa de habitação popular, comunicou que as unidades entregues estão dentro dos parâmetros por eles estabelecidos e que somente após entrega das chaves é que a liberação dos serviços deve ser requerida individualmente junto às empresas especializadas.