Publicado em: segunda-feira, 24/11/2014

Em Minas Gerais suspeitos de fraudes no Enem e em vestibulares de Medicina são detidos

Em Minas Gerais suspeitos de fraudes no Enem e em vestibulares de Medicina são detidosUma ação realizada pela Polícia Civil de Minas Gerais e também pelo Ministério Público Estadual, terminou com a detenção de um grupo de pessoas sob a acusação de que eles realizavam fraudes nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio, bem como em vestibulares de Medicina.

Segundo informações passadas pelo Superintendente de Investigação e Polícia Judiciária, Jefferson Botelho, existe a suspeita de que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio tenham sido fraudadas em ao menos cinco estados brasileiros, no que diz respeito as provas do Exame que foram realizadas no início deste mês, nada foi confirmado.

O grupo vinha sendo investigado há pelo menos sete meses, e neste domingo, 11 pessoas foram detidas em Belo Horizonte, além disso mais 22 candidatos também foram presos durante a realização do vestibular para a Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, segundo informações apuradas durante as investigações as pessoas que queriam vagas nos cursos de medicina pagavam valores que iam de R$ 70 mil e poderia chegar até R$ 200 mil.

Por meio de um comunicado emitido nesta segunda-feira pela Polícia Civil duas equipes já estão sendo direcionadas para o Guarujá e também para a cidade mineira de Teófilo Otoni, além disso segundo as informações já foi feita a apreensão de automóveis de alto padrão e também gabaritos de exames que podem ser utilizados para comprovar a existência de fraudes.

Segundo as investigações a liderança da quadrilha era feita por dois mineiros, um deles reside no município mineiro Teófilo Otoni e outro reside no Guarujá, que fica no litoral de São Paulo, além destes, dentre as detenções, também tem a de um policial civil que atuava no município de Governador Valadares.

De acordo com a polícia eles agiam colocando pessoas que eram chamadas de piloto, para que estes resolvessem de maneira rápida as questões das provas, posteriormente essas respostas eram repassadas aos candidatos, que faziam parte do esquema, por meio de microponto eletrônico, segundo a polícia o sistema de transmissão era muito moderno e pode ter sido adquirido na China pelo preço de US$ 200 mil, segundo a assessoria da Polícia Civil, dentro dos próximos dias o resultado das investigação devem ser divulgados.