Publicado em: sexta-feira, 27/06/2014

Em jogo de abertura da Copa do Mundo falha na segurança quase causa a morte de um policial

Em jogo de abertura da Copa do Mundo falha na segurança quase causa a morte de um policialEm meio a todo o frison que a abertura da Copa do Mundo estava causando em todos os que estavam presentes na arena Corinthians, um episódio quase causou a morte de um policial que estava no local.

O jogo entre Brasil e Croácia já havia começado, quando um atirador de elite avistou um home que estava nas proximidades da tribuna onde estavam autoridades como a presidente Dilma Rousseff e também Joseph Blatter, presidente da Fifa, dentre outros.

A confusão começou quando o atirador de elite avistou o homem próximo ao local que tinha acesso era restrito, o homem estava com a roupa do Grupo de Ações Táticas Especiais, após tê-lo visto o atirador informou a sala de comando que se localiza no estádios, de onde partiu a informação de que não estava presente nenhum policial Militar do Gate na área restringida.

Com essas informações e também suspeitando que o homem pudesse estar disfarçado utilizando uma farda do Gate, o sniper solicitou autorização para que pudesse efetuar o disparo contra o homem, porém a autorização foi negada, para que não gerasse pânico entre os presentes que estavam assistindo a partida.

Segundo informação na sala onde acontecia o monitoramento e estavam reunidos policiais civis e também militares, além do exército todos ficaram tensos, os integrantes do exército são responsáveis por comandar as operações que acontecem no estádio.

Momentos após o pedido do sniper um policial militar que estava no local fez a análise das imagens e constatou que o homem realmente se tratava de um integrante do Gate, após esse reconhecimento o mesmo se retirou do local onde estava, muito provável após receber um comando para tomar essa atitude.

Segundo informações que constam no relatório da Polícia Militar, que logo após o incidente foi solicitado para que esta e também a polícia Civil fizessem um relatório para o secretário da segurança Fernando Grella Vieira, o policial do Gate esteve presente no local para apurar uma suspeita de que um artefato estaria no local, porém essas informações não foram confirmadas, já para a polícia Civil o policial estava em local restrito sem autorização.