Publicado em: quarta-feira, 23/04/2014

Em entrevista, Deputado Marco Feliciano declara que cura gay não existe já que não há enfermidade

Que o Deputado Marco Feliciano é polêmico em algumas de suas declarações todo mundo já sabe, muitos até discordam sobre a maneira com que ele trata assuntos de importância, o fato é que muitos repudiam o Deputado por suas convicções em relação a problemas cotidianos que de alguma maneira influem na sociedade.

Em um programa de entrevistas para uma emissora de televisão exibido na noite desta terça-feira Marco Feliciano expôs suas opiniões sobre assuntos diversos e ao ser questionado sobre a afirmação de uma pessoa em uma rede social, sobre a cura gay, Feliciano declarou que não existe cura gay, já que não há existência de enfermidade e justificou dizendo que esta é uma condição temporária, já que os indivíduos homossexuais declaram que esta é sua orientação sexual.

Marco Feliciano respondeu às perguntas do entrevistador com desenvoltura e simpatia, mesmo quando questionado sobre o tratamento que realiza em seu cabelo, bem humorado Marco Feliciano disse que jamais fez “chapinha” no cabelo e afirmou que faz escova progressiva nos fios, já que seu cabelo é “muito ruim”.

O Deputado também aproveitou para falar um pouco de suas experiências pessoais ao longo de sua vida e declarou que foi viciado em cocaína durante 12 anos e que inclusive ele perdeu sua virgindade com a mulher que escondia a droga para os jovens que traficavam nessa época de sua vida, Feliciano disse que a mulher já é falecida e terminou seu relato pedindo para que Deus a tenha.

O pastor foi questionado à respeito do processo que ele moveu contra o grupo de humor “porta dos fundos”, após os integrantes divulgar um vídeo na internet em que ironizam algumas passagens da Bíblia como o nascimento de Jesus Cristo, Feliciano disse que todos os humoristas são inteligentes, mas que é contra a este tipo de atitude já que a religião é um assunto que as pessoas não devem ironizar e sim respeitar, para terminar Feliciano disse que apoia o humorista Fábio Porchat após terem sido noticiadas possíveis ameaças que ele vem sofrendo por conta de uma brincadeira da polícia, e ressalta que nenhuma forma de violência deve ser apoiada e que por isso concorda com o pai de Fabio que foi ao Congresso solicitar proteção para seu filho após estas supostas ameaças.