Publicado em: quinta-feira, 22/05/2014

Em assembleia realizada nesta terça-feira professores e servidores da USP decidem realizar greve a partir do próximo dia 27

Em assembleia realizada nesta terça-feira professores e servidores da USP decidem realizar greve a partir do próximo dia 27Uma assembleia foi realizada na tarde desta terça-feira com professores e servidores da Universidade de São Paulo, para que definir se eles entrariam em greve ou não, a decisão foi que tanto os professores quanto os demais funcionários entrarão em greve no próximo dia 27.

A greve dos professores e funcionários da USP já estava prevista desde que o Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas divulgou que não seria possível que as universidades realizem reajustes nos salários, já que o orçamento ultrapassou os níveis.

Segundo o Conselho as instituições já possuem toda a sua verba comprometida com folhas de pagamentos dos funcionários e professores e mesmo as reservas das próprias universidades já foram utilizadas para cobrir os gastos.

Também estão nesta lista as universidades Unicamp e Unesp, porém ambas ainda não decidiram se irão aderir à paralisação ou não, segundo informações funcionários e professores das duas instituições devem se reunir em assembleias para tomar a decisão.

Mesmo com as três universidades paulistas passando por dificuldades, o que levou aos funcionários e docentes da Universidade de São Paulo a decidirem pela paralisação antes dos funcionários das demais instituições, foi o fato de que dessas três a que possuí situação pior é justamente a USP que já tem suas reservas monetárias totalmente comprometidas.

O Conselho propôs aos funcionários e docentes a possibilidade de reavaliar os reajustes salariais no mês de setembro deste ano, mas ao mesmo tempo não garantem mudanças, ou seja caso não haja mudanças no quadro de despesas das instituições não será possível que hajam aumentos salariais neste ano.

Os professores e funcionários da Universidade de São Paulo entram em greve a partir da próxima terça-feira e reivindicam aumento em torno de 10% sob o salário que já é vigorado, alunos da instituição podem integrar a greve, dando apoio as causas dos docentes.