Publicado em: sábado, 30/06/2012

Em apenas 11 dias, São Paulo registra número de homicídios maior do que todo o mês em 2011

Os ataques contra policiais militares e uma onda de homicídios que vem sendo registrada na periferia de São Paulo fez com que o número de mortos no mês de junho desse um salto. Nos últimos 11 dias, 127 pessoas morreram assassinadas em São Paulo. Esse número já é 53% maior do que o que foi registrado durante todo o mês de junho do ano passado. Esses dados são do Sistema de Informações Criminais, o Infocrim, da Secretaria de Segurança PúBlica de São Paulo.

O aumento nos casos de violência começou a ser registrado depois das execuções de policiais que vem acontecendo nas últimas semanas e que matou seis pessoas em São Paulo. O primeiro assassinato aconteceu no dia 12 de junho, quando o soldado Valdir Inocêncio dos Santos, de 39 anos de idade, foi morto. Depois, entre os dias 17 e 23 de junho, outro cinco policiais foram mortos.

Comparando o número de homicídios registrados na cidade de São Paulo e em todo o estado é possível concluir que o problema está concentrado na capital. De acordo com os dados disponíveis no Infocrim, os 127 assassinatos que aconteceram nos últimos 11 dias na cidade representam 73% do número de homicídios registrados em todo o estado, que no total foram 174.

No mesmo período do ano anterior, o número de homicídios ocorridos na capital paulista representavam apenas 27% dos que foram praticados em todo o estado de São Paulo.
Na opinião do antropólogo Paulo Malvasi, que é o autor de uma tese de doutorado que fala sobre o mercado de drogas na cidade de São Paulo, a situação registrada na capital paulista é alarmante. Além disso, ela mostra a fragilidade da redução da violência na cidade. Para ele, o município pode estar passando novamente por um ciclo de vinganças, tratando-se de uma visão de guerra.