Publicado em: terça-feira, 08/11/2011

Eleições presidenciais na Libéria têm conflitos na véspera da votação

A região central da capital da Libéria, Monróvia, vivenciou uma troca de tiros na última segunda-feira (07), véspera das eleições presidenciais no país. O confronto aconteceu entre a polícia antidistúrbios e apoiadores de Winston Tubman, principal oposição à candidatura de Ellen Johnson-Sirleaf, atual presidente da Libéria. A expectativa é que Ellen conquiste a reeleição nesta terça-feira (08). Por outro lado, Tubman pediu à população um boicote por acreditar que o primeiro turno foi fraudado.

Enquanto helicópteros das Organizações das Nações Unidas (ONU) sobrevoavam a região, testemunhas viram seguidores de Tubman jogando pedras contra carros da polícia. De acordo com jornalistas que presenciaram a cena, um veículo da ONU também foi atingido. Além de pedir pelo boicote, Tubman também havia declarado que rejeitaria os resultados desta terça-feira e desistiu da disputa. O primeiro turno aconteceu em 11 de outubro e Ellen teve 44% dos votos. O terceiro colocado, o ex-senhor da guerra Prince Johnson, passou a apoiá-la após a sua derrota.

Segundo um morador de 50 anos da capital, Akisame Johnson, “o pessoal de Ellen está por toda parte dizendo que é claro que vai ter eleição na terça-feira, mas as pessoas de Tubman vêm e dizem que não. As crianças estão confusas. Nós não sabemos o que vai acontecer”.

Tubman declarou que estava trabalhando para conseguir um adiamento do segundo turno ou uma mudança na contagem de votos. Mas, se as eleições seguirem em frente da maneira como o sistema está atualmente, o opositor confirma que vai rejeitar os resultados.