Publicado em: quarta-feira, 25/01/2012

Egípcios comemoram aniversário de um ano da revolução no país

Milhares de egípcios celebram nesta quarta-feira (25) o aniversário de um ano da revolução que derrubou o ex-ditador Hosni Mubarak. O Egito fez parte dos países do norte da África e do Oriente Médio que passaram pela Primavera Árabe, onda de manifestações que tinham como objetivo derrubar governos autoritários e caminhar em direção à democracia. A comemoração foi realizada na Praça de Tahrir, um dos pontos principais para organizar a população na época dos protestos.

Ao mesmo tempo em que a população comemora a queda de Mubarak, os egípcios continuam insatisfeitos com a situação do país, sendo que uma Junta Militar assumiu o poder e segue comandando o país desde a renúncia do ditador. Por conta disso, uma série de protestos foi realizada mesmo depois que Mubarak não estava mais no poder, pois os civis exigem que o poder seja transferido a representantes da população. Na terça-feira (24), a Junta Militar levantou o estado de emergência, que estava instaurado desde o governo de Mubarak.

Além da Junta Militar, o Egito também conta com uma Assembleia, cujo objetivo é realizar a transição para o governo democrático. A oposição critica a lentidão desse processo e planeja voltar a realizar os mesmos protestos que derrubaram Mubarak.

Atualmente, Mubarak se encontra no banco dos réus da Justiça egípcia por acusações de corrupção e de abuso na repressão contra os manifestantes. Mubarak também está com a saúde fragilizada, sendo que Mubarak foi internado no dia do seu primeiro depoimento e as imagens dos seus julgamentos mostraram o ex-ditador em uma maca de hospital.