Publicado em: quarta-feira, 29/10/2014

Educador financeiro diz que despesas e financiamentos devem ser planejados de acordo com o salário recebido

Educador financeiro diz que despesas e financiamentos devem ser planejados de acordo com o salário recebidoCom a chegada do fim do ano muitas pessoas fazem a opção de viajar em família seja para comemorar as festas ou até mesmo as férias, o problema é que entre as férias e compra de presentes para amigos e parentes nesta época podem gerar um grande risco ao bolso da pessoa, caso não haja um planejamento.

O que as pessoas precisam ter em mente antes de terem esses tipos de gastos é que também no final de ano começam a chegar despesas como IPTU, IPVA, matrícula escolar, além da lista de material escolar também. Por isso especialistas dizem que o ideal é que as pessoas verifiquem a sua situação financeira e com isso tracem um plano de como utilizar bem o 13º salário.

Segundo o educador financeiro, Reinaldo Domingos, o cenário ideal seria o que o 13º salário das pessoas fosse visto como uma bonificação e com isso estes pudessem utilizá-lo para se presentear, porém existem muitas pessoas que esperam pelo 13º para pagamentos de débitos nas finanças. É comum que muitas pessoas também se utilizem do recurso de adiantamento dessa quantia, que é oferecido em muitas instituições bancárias, para saldar esses débitos ou até mesmo para pagar as que estiverem parceladas.

De acordo com Reinaldo as pessoas podem utilizar o 13º para pagamento de dívidas, mas este, segundo ele, esconde outro problema que se deve ao fato de as pessoas não possuírem uma educação financeira, já que para o educador é provável que as pessoas se endividam porque acabam não respeitando e seguindo os padrões de vida que podem ter. Sendo assim, ele sugere que este tipo de situação deve ser planejada e resolvida apenas com o salário ganho no decorrer do ano, sem a necessidade de contar com o 13º salário, pois é somente assim que o indivíduo conterá seus gastos.

Sendo assim Reinaldo sugere que as pessoas façam um planejamento sobre suas dívidas e despesas de final de ano, para poder identificar qual o destino do dinheiro. Segundo ele, dessa maneira as pessoas saberão o que existe nesta lista que pode ser considerado dispensável, e que, portanto, pode ser cortado da lista. Outra dica do educador financeiro é que mesmo para que se realizem desejos como a compra da casa própria, por exemplo, por muitas vezes é necessário que se entre em financiamentos, a dica é que se verifique antes todo o orçamento e analise se cabe no bolso, isso levando em consideração também outros desejos que podem ser realizados em médio, curto e longo prazo.