Publicado em: quarta-feira, 04/07/2012

Economista do Ipea diz que resultado das medidas econômicas propostas pelo governo é “desanimador”

Segundo uma declaração do coordenador do Grupo de Análise e Previsões do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (GAP/Ipea), Roberto Messenberg, os resultados das medidas implantadas recentemente pelo governo com o objetivo de melhorar a economia interna do país “são desanimadores”. Esses comentários sobre as medidas governamentais foram feitos durante a as avaliações do Ipea sobre a 19ª edição do boletim Conjuntura em Foco, que foi divulgado ontem. De acordo com o economista, essas políticas podem ser caracterizadas como “paliativas” e não resolvem os problemas principais para que haja um crescimento sustentado da economia do país. Segundo ele, é preciso que o governo retorne aos investimentos. Messenberg disse que o que precisa de expansão neste momento são os investimentos públicos. Ele acredita que sem essa base fortalecida o país não chegará a lugar algum por meio de medidas pontuais.

Boletim mostra que ritmo da economia está decepcionando

O boletim que foi analisado pelo economista mostrou que desde o segundo semestre de 2012 a economia brasileira entrou em desaquecimento, mesmo sem ter um fator chave para isso. Os autores do texto acreditam que o impacto dessa crise está sendo menor que outras anteriores e que os fundamentos macroeconômicos vêm sendo controlados de forma eficiente. Mas se observarmos o ritmo da economia ela vem decepcionando a cada nova pesquisa mensal realizada pelos institutos. Este boletim Conjuntura em Foco, por exemplo, é uma publicação do GAP/Ipea que é feita todos os meses. O Instituto faz o acompanhamento dos indicadores econômicos e apresenta uma análise dos dados obtidos. O tema centra desta edição foi o desempenho da indústria nos últimos meses, o aumento da produtividade e as expectativas para a retomada do crescimento.