Publicado em: segunda-feira, 10/03/2014

Durante duas horas após um ataque de raiva, risco de infarto e AVC é maior

Durante duas horas após um ataque de raiva, risco de infarto e AVC é maiorUm estudo publicado na última terça-feira (4), revela que pessoas nervosas que geralmente tem surtos de raiva, estão mais propícias a sofrer um infarto ou acidente vascular cerebral até duas horas seguintes do seu momento de nervoso. Essa pesquisa é a primeira a confirmar a relação que a emoções fortes tem com o risco de sofrer um problema cardíaco, mesmo que ainda as reais causas biológicas ainda não tenham sido comprovadas.

Também foi feita a análise das duas horas após um momento de muito stress comparada com um momento de calma, e o resultado é que o risco de infarto aumenta em até 4,7% dentro deste período. Já com o AVC, é um pouco diferente, o risco aumenta até 3,6%, entretanto, as chances de ter uma arritimia aumentam. Segundo a pesquisadora Elizabeth Mostofsky, da Harvard School of Public Health de Massachussetts, no Estados Unidos, apesar deste risco de sofrer um problema cardiovascular agudo seja relativamente baixo com apenas um ataque de raiva, ele aumenta entre pessoas que têm ataques frequentes, afirma. Ela também explica que, o problema é mais particular principalmente com quem já teve algum tipo de problema como ataques cardíacos, derrames e diabetes, os fatores de risco aumentam significativamente.

Resultados mais confiáveis

Um outro estudo, que foi publicado pelo “European Heart Journal”, faz a junção de todos os outros estudos que foram feitos sobre o assunto anteriormente. Nesta pesquisa atual, eles analisaram 5 mil casos de pessoas que sofreram de ataques cardíacos e mais 800 casos de AVC, esse estudo foi considerado importante, porque até agora, todos os outros foram feitos em menores proporções, avaliando e se baseando em grupos pequenos de pessoas, por isso os resultados não eram tão confiáveis. Todavia, como as outras pesquisas, essa também não revela as causas biológicas da relação que existe entre as emoções fortes, momentos de raiva e os ataques cardíacos.