Publicado em: terça-feira, 11/03/2014

Drone entrega drogas em presídio de São Paulo

Drone entrega drogas em presídio de São PauloEngana-se quem pensa que apenas a Amazon ou Netflix têm planos de expandir o mercado utilizando a tecnologia dos drones. Os veículos aéreos não tripulados têm sido usados até mesmo em práticas criminosas. No caso do estado de São Paulo, as utilizações destes aparelhos transformaram-nos em verdadeiros problemas pela polícia paulistana. Bandidos de um presídio receberam uma entrega diferenciada e desta vez não foram entregues em terra, aliados dos presos, enviaram um carregamento da droga pelo ar, o que deixou os guardas perplexos.

O evento ocorreu no CDP 1 (Centro de Detenção Provisória), de São José dos Campos, na última sexta-feira (07). O drone com cocaína jogou um pacote com mais de 200 gramas da droga. O grupo de presos tentou apanhar a droga, mas foram interceptados pelos guardas do presídio.

A polícia procura saber quem foi responsável por controlar o veículo aéreo não tripulado, tal como pretende apreender o drone e descobrir quem pediu que a encomenda fosse enviada no pátio do presídio. A primeira medida da polícia foi suspender as visitas nos pátios, e esta será uma das providências que a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo deverá tomar.

Esta não é primeira vez que veículos não tripulados são utilizados para ações criminosos. Há anos as FARC, grupo colombiano ligado ao tráfico de drogas, vem utilizando submarinos na entrega de substâncias ilícitas. No entanto, o governo colombiano afirma que é difícil controlar o tráfico, mas conta que vem fazendo de tudo para que o comércio de drogas perca força.

Há cinco anos, o mesmo ocorreu em um presídio britânico, a polícia da Inglaterra conta que bandidos colocaram uma quantidade considerável de cocaína para dentro da prisão pelo espaço aéreo. Em 2009, um presídio paulista de segurança máxima também recebeu um carregamento de drogas por meio de drones.