Publicado em: quarta-feira, 01/05/2013

Dono de boate russa que sofreu incêndio em 2009 é condenado por morte de 156 pessoas

Dono de boate russa que sofreu incêndio em 2009 é condenado por morte de 156 pessoasO dono de boate russa em que houve um incêndio no ano de 2009 e deixou 156 pessoas mortas sofreu condenação por negligência durante esta terça-feira (30), junto de sete pessoas acusadas, incluindo neste o organizador do show pirotécnico que fez com que as chamas fossem provocadas.

Os promotores estão buscando condenações por um período de até dez anos de cadeia devido ao incêndio ocorrido no mês de dezembro de 2009 na boate Lame Horse, que fica na cidade de Perm, 1.150 km distante da capital Moscou.

O incêndio teve como causa algumas fagulhas que fizeram com que o fogo atingisse o teto e as paredes do local. Várias vítimas chegaram a morrer por falta de ar e outras foram espremidas quando tentavam deixar o local.

O sócio Anatoly Zak da boate, além do inspetor da região para segurança contra incêndios e o chefe da empresa que era responsável pela apresentação com fogos de artifício sofreram condenações. O ex-sócio Konstantin Mykhrin também da boate, teve extradição da Espanha até a Rússia e chegou a ser condenado a cumprir seis anos e meio na prisão no mês de maio.

Parentes das vítimas que estavam presentes no tribunal fizeram protestos no momento que o juiz afirmou que Zak deveria ter clemência por ser pai e por ter feito o alerta para as autoridades sobre este incêndio e por ter colaborado nos esforços para o resgate.

Estes veredictos da condenação ocorrem três dias após um incêndio num hospital psiquiátrico perto da cidade de Moscou que deixou 38 pessoas mortas e renovou preocupações dos padrões de segurança da Rússia.

O caso desta boate de Perm é parecido com o incêndio ocorrido na boate Kiss, na cidade gaúcha de Santa Maria, que deixou 241 mortos em 27 de janeiro. Durante a ocasião, um integrante da banda que se apresentava no local acendeu um sinalizador que causou o incêndio.