Publicado em: quinta-feira, 22/03/2012

Dólar fecha em alta, mas BC não interfere no mercado

A moeda americana fechou o dia em alta nesta quarta-feira. Não foi um crescimento muito significativo, mas registrou ganhos ao longo do dia. O dólar acompanhou as negociações e mudanças do ambiente externo, mas esperava-se uma nova intervenção do Banco Central na compra da moeda, assim como ocorreu na terça-feira. A alta registrada ao longo do dia foi de 0,12% e foi cotada em R$ 1,82.

Ao longo do dia a oscilação ficou entre R$ 1,81 e R$ 1,83. Embora tenha apresentado um crescimento mais significativo ao longo do dia, fechou em R$ 1,82, sendo que esperava-se uma nova participação do BC para realizar um leilão de compra da moeda. No entanto o banco não participou do mercado ontem.

O cenário externo apresentou informações negativas e manteve o mercado de ações pessimista. A primeira delas se referia aos EUA. Uma pesquisa mostrou que a venda de casas usadas caiu nos EUA durante o mês de fevereiro. Isso mostra que o mercado está tendo mais dificuldades que o esperado para se recuperar da crise econômica que passa o país.

Mercado esperava intervenção do Banco Central

Com relação à compra de dólares no mercado externo observou-se uma leve alta, mas a moeda ficou próxima da estabilidade. Além da observação do cenário externo, o mercado interno esperava uma nova intervenção do Banco Central, já que os leilões vinham ocorrendo com freqüência em quase todos os dias. No entanto, os analistas acreditam que o BC está tentando se mostrar um pouco menos previsível. O mercado estima que o BC vá agir sempre que o dólar baixe para menos de R$ 1,80.

Segundo o economista da BCG, Alfredo Barbutti, o mercado agiu de forma especulativa na tarde de ontem esperando a atuação do Banco Central. O mesmo foi dito por José Carlos Amado, operador de câmbio da Renascença. Segundo ele, o mercado opera na expectativa da entidade monetária.