Publicado em: sexta-feira, 25/05/2012

Dólar cai 0,49% depois da terceira atuação seguida do BC

O dólar fechou a sessão de ontem em queda pelo segundo dia. Isso ocorreu depois que o Banco Central fez um novo leilão de swap cambial tradicional. Isso significa que o governo fez a venda de dólares no mercado futuro. O BC apresentou uma quantidade menor de contratos do que na quarta-feira, mas o número foi considerado significativo para os operadores. Essa atuação seguida, segundo eles, pode significar que a entidade monetária pode atuar mais vezes. Essa atuação ajudará que a moeda americana fique mais estabilizada, mesmo com o cenário de crise no exterior seja propício para sua maior valorização. O dólar terminou a sessão em baixa de 0,49 por cento, cotado a R$ 2,029 na venda. Embora no período da manhã a moeda tenha subido de acordo com o cenário no exterior, com a intervenção do BC ela voltou a cair. A mínima do dia chegou a R$ 2,020.

Mercado está deixando de travar guerra com o Banco Central

Conforme explicou o gerente de câmbio da Treviso Corretora, Reginaldo Galhardo, o mercado está percebendo que não adianta peitar o BC, pois a entidade monetária está atenta as variações da moeda e também às especulações. Galhardo disse que o dólar deve continuar pressionado em função da situação de crise do exterior. Ontem foi o terceiro dia de atuação do BC por meio de leilão de swap. Ontem a oferta foi de 40 mil contratos, sendo que foram vendidos 28,25%.

Na quarta-feira a entidade monetária havia ofertado 80 mil contratos de swap demonstrando ainda mais força para enfrentar o mercado. No entanto, na quarta foram vendidos somente um terço do total, o que não passou de 26.400 contratos. Segundo Galhardo, as ofertas do BC foram maiores do que a demanda do mercado, por isso poucos contratos foram vendidos. O mais importante, no entanto, foi a presença do BC.