Publicado em: sexta-feira, 27/01/2012

Dois táxis são apreendidos em Curitiba por usarem equipamento que altera valor das corridas

Nesta quinta-feira, dia 26 de janeiro, mais dois táxis de Curitiba foram apreendidos pela polícia depois de uma fiscalização da Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs) e o Instituto de Pesos e Medidas (Ipem). Os táxis estavam utilizando um equipamento que fraudava o valor das corridas em até 30% a mais. Os proprietários dos veículos e a dona da empresa que vende os equipamentos adulterados foram acusados por estelionato.

Os táxis curitibanos estão sendo fiscalizados devido a uma solicitação da Urbs, depois que um veículo foi apreendido por conter o equipamento que faz a alteração, que é instalado em taxímetros de uma determinada marca. Também na tarde de ontem, a Urbs e o Ipem fecham a oficina que comercializada e produzia os taxímetros.

O dono da empresa, Eude Batista, afirmou que os equipamentos que alteravam o valor das corridas não eram instalados em sua oficina. Batista disse que os taxímetros fabricados em sua empresa eram utilizados como um GPS, que calculava a distância que seria feita a corrida e depois colocava a bandeira 2 de maneira automática. Ele afirma que a Urbs tinha conhecimento de seu taxímetro.

Valter Guimarães, diretor técnico da Urbs, afirma que somente descobriu os taxímetros depois de uma vistoria, e solicitou que a empresa retirasse o GPS em um determinado prazo. A partir de segunda-feira, dia 30, a fiscalização nos táxis que utilizam os equipamentos fabricados pela empresa deve continuar. Entretanto, há chances de que os taxímetros não tenham nenhuma irregularidade.