Publicado em: quarta-feira, 04/04/2012

Dois médicos são presos por utilizar botox ilegal

Dois médicos foram detidos em Recife e em Caruaru, no estado de Pernambuco, suspeitos de usar toxina botulínica ilegal em seus pacientes. Este produto é o chamado botox, que é muito usado em tratamentos estéticos. Também foram presos quatro supostos distribuidores da substância, sendo um deles em Pernambuco, dois deles em Minas Gerais e um último na Paraíba. Contudo, a Polícia Federal ainda não revelou o nome dos envolvidos, que já foram levados até presídios locais.

Além do estado, também foram realizadas buscas em São Paulo, Rio Grande do Norte, Sergipe, Piauí e Alagoas, porém nesses locais ninguém foi preso. Já em Recife, os policiais, juntamente com agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), acharam frascos da toxina sem a sua indicação de origem em um consultório médico no bairro nobre de Boa Viagem. O responsável foi detido em flagrante.

As buscas da operação Narke se iniciaram há nove meses e a policia federal ainda está investigando qual é a origem do medicamento. A hipótese é de que ele tenha vindo de fora do Brasil. Segundo as informações de Humberto Freire, delegado que coordena a ação, a toxina botulínica clandestina estava sendo distribuída partir de São Paulo e Minas Gerais e chegavam até fornecedores em Pernambuco e na Paraíba, de onde iam para as mãos dos médicos. A suspeita é de que esse esquema já ocorra há cinco anos.

A toxina botulínica irregular era vendida pelo preço de até R$ 400, enquanto que a legalizada pode custar até R$ 1.000. O grande risco é quanto à ineficiência do produto ilegal, que pode acarretar em problemas como abertura de úlceras, gangrenas e deformidade.