Publicado em: sábado, 14/03/2015

Doença renal crônica atinge 10% da população

Uma pesquisa recente indicou que a doença renal crônica atinge hoje 10% da população de todo o mundo, afetando pessoas independente da idade ou raça. A estimativa que se tem da doença é que um a cada cinco homens sejam portadores da enfermidade, assim como uma a cada quatro mulheres. Os pacientes teriam idade entre 65 e 74 anos. É preciso ainda levar em conta que metade da população com 75 anos já sofre de algum grau de doença renal crônica. O Dia Mundial do Rim foi lembrado na última semana e com isso, a Sociedade Brasileira de Nefrologia deu início a uma campanha para que os exames de creatinina sérica sejam inclusos no grupo de exames médicos anuais, bem como a pesquisa de proteína na urina, testes fundamentais para avaliar a saúde renal dos pacientes.

Dados obtidos pela Sociedade Brasileira de Nefrologia indicam no Brasil, um grupo de 100 mil pessoas sejam dependentes de diálise. Hoje, o país conta com 750 unidades cadastradas para o procedimento, das quais 35 estão apenas em São Paulo. O presidente da entidade afirmou que até o momento, a estrutura do país está dando conta da demanda, mas que eles já perceberam que o número de pacientes tem crescido de forma significativa, muito mais rápido que o crescimento do número de clínicas. Se o número de pacientes que dependem da diálise aumentou 134% nos últimos dez anos, o número de clínicas que oferecem o tratamento aumento apenas 40% no mesmo período.Doença renal crônica atinge 10% da população

Os números da Sociedade Brasileira de Nefrologia ainda mostrar que 70% dos pacientes que hoje dependem do procedimento descobriram a falha nos rins tarde demais. Para quem enfrenta o tratamento, a taxa de mortalidade é de 15%. A entidade cobra maiores investimentos nesse setor, lembrando que o tratamento de diálise tem um alto custo, dependendo de uma medicação especial e por isso necessita de mais atenção dos órgãos públicos.

De acordo com o Ministério da Saúde, os investimento federais nesse setor em 2014 chegariam a 2, 57 bilhões de reais. A doença renal crônica apresenta como principais sintomas alteração dos hábitos urinários, palidez, cansaço e falta de apetite.