Documentos de Snowden confirmam espionagem dos EUA na Petrobrás

Documentos de Snowden confirmam espionagem dos EUA na PetrobrásUma nova denúncia de espionagem envolvendo os Estados Unidos voltou a ocupar as manchetes de vários jornais no Brasil e no mundo. Novamente, os documentos liberados por Edward Snowden, o ex-analista da Agência de Segurança Nacional dos EUA, a NSA, indicam que a empresa Petrobrás teria sido também um dos órgãos alvos da espionagem dos americanos. Esta notícia surge logo depois da primeira grande polêmica, quando veio à público que a presidente brasileira, Dilma Rousseff, também tinha sido alvo das espionagens.

Foi a equipe de reportagem do Fantástico, da Rede Globo, que tiveram acesso ao teor dos documentos de Snowden. A reportagem sobre o tema no programa informa que teriam sido investigados pela NSA a tecnologia usada na exploração em alta profundidade, na cama pré-sal. A Petrobrás foi procurara para comentar sobre o assunto, que riscos isso poderia representar para a exploração brasileira de petróleo, mas preferiu não se declarar sobre o ocorrido até o momento.

A reportagem aponta que o nome da empresa consta em um documento usado em treinamento de agentes da Agência de Segurança Nacional. Isso significa que este documento foi usado para treinar os agentes sobre as formas de conseguir acessar redes privadas de diferentes instituições. Além da Petrobrás, a lista traz ainda instituições como a rede Swift, que reúne diversos bancos, o Google e o ministério de Relações Exteriores da França. Inicialmente, os papéis foram acessados pelo jornalista americano Glenn Greenwald, responsável por divulgar na mídia o escândalo da NSA e as espionagens desde maio deste ano.

O jornalista afirmou que ninguém duvida que o país tenha a soberania e o direito de realizar espionagens para garantir sua segurança nacional, mas criticou a postura pelas investigações que envolveram indivíduos que não representam nenhum risco ou indicativo de terrorismo. A reportagem ainda destaca que os documentos provam que os EUA contam com a colaboração da agência de inteligência de países como Nova Zelândia, Austrália, Canadá e Reino Unido. Os americanos estariam interessados em obter informações da tecnologia de exploração das águas em camadas pré-sal, se tornando suspeito, já que deve haver em breve um leilão do mega campo de Libra.

+ Mundo

Buscar

Curtir