Publicado em: sexta-feira, 28/03/2014

Documentário sobre o Maracanazo estreia nos cinemas uruguaios

Documentário sobre o Maracanazo estreia nos cinemas uruguaiosNesta quinta-feira, 27 de março, o documentário Maracaná chega aos cinemas uruguaios. O filme conta a história da final da Copa do Mundo de 1950, quando o Uruguai venceu o Brasil em pleno Maracanã. Contudo, a produção, realizada através de uma parceria entre Uruguai e Brasil, está longe de ser apenas sobre futebol: o filme passa pela situação política dos dois países no período, dando muito espaço para a pressão sofrida pela Seleção Brasileira, vinda do próprio governo do Brasil.

Divulgação

Embora seja um documentário mais profundo sobre os dois países, a façanha uruguaia na final da Copa do Mundo é o que tem mais chamado a atenção na hora de divulgar a obra. O filme teve sua pré-estreia no dia 12 de março, quando foi exibido no tradicional Estádio Centenário, de Montevidéu, para cerca de dez mil pessoas.

Não há uma data definida para que o documentário estreie no Brasil. Contudo, a produtora do filme já confirmou que Maracaná chegará por aqui antes da Copa do Mundo, e será exibido em todas as cidades que sediarão o Mundial, como parte do festival Cinefoot.

Imagens inéditas

Um dos grandes trunfos de Maracaná é a recuperação de imagens nunca antes vistas pelo grande público. O filme teve o custo de U$400 mil, e boa parte deste valor foi gasta para a aquisição de direitos de exibição de imagens inéditas.

Para a realização do filme, os produtores realizaram uma pesquisa minuciosa na Cinemateca do Uruguai, além de ter visitado o Brasil e alguns países europeus. No total, a produção do filme contou com 27 fontes diferentes para o fornecimento de imagens. Por isso, agora podemos acompanhar cenas nunca vistas da concentração das equipes, conversas entre os atletas e muito mais.

Um dos resgates mais importantes dos produtores é um vídeo raro que mostra 70 minutos da final da Copa do Mundo de 1950. Também merece grande destaque a cena em que Mendes de Morais, prefeito do Rio de Janeiro na época, intimida os atletas da Seleção Brasileira. Na cena, Morais afirma que os jogadores têm o dever de conquistar o Mundial, pois o Maracanã foi construído com este objetivo.

Ponto de vista

De acordo com Andrés Varela, um dos produtores de Maracaná, a produção teve o cuidado de não mostrar a história apenas pela ótica dos vencedores. O documentário teve como ponto de partida o livro “La Historia Secreta”, de Atilio Garrido. Por isso, Varela acredita que a recepção a Maracaná também será muito positiva no Brasil.

Além da intensa busca por imagens inéditas, os produtores também gastaram muito tempo na restauração do acervo. Isso permitiu que Maracaná mostre um dos momentos mais importantes do futebol mundial em alta definição. Após a exibição nos cinemas, o documentário deve receber uma versão em DVD, embora ainda não haja um prazo definido para que isso aconteça.

Quanto à sua torcida pela Seleção Uruguaia, Varela duvida que um novo Macaranazo tenha chances de acontecer na Copa do Mundo de 2014.