Publicado em: domingo, 02/03/2014

Diretoria do Santos e Cícero divergem por salário

Diretoria do Santos e Cícero divergem por salárioApós uma temporada irregular no São Paulo em 2012, quando perdeu espaço na equipe, o meia Cícero foi contratado pelo Santos e teve uma ótima campanha em 2013, tornando-se uma das peças essenciais no esquema tático do Peixe. Devido à boa temporada, Cícero despertou o interesse do Internacional ainda em 2013. Na ocasião, entretanto, o Santos conseguiu segurar o atleta, após aumentar seu salário em 25%.

Em 2014, com Oswaldo de Oliveira no comando da equipe, Cícero se tornou ainda mais importante. Foi o treinador quem convenceu o meia a permanecer na equipe para esta temporada. Contudo, Cícero e a diretoria do Santos não estão se acertando no que diz respeito aos salários do jogador. Nesta sexta-feira, Cícero recusou uma proposta de reajuste do Santos e, caso a situação não se resolva, o meia pode se transferir para o futebol chinês.

Valores

Atualmente, Cícero recebe R$350 mil mensais no Peixe. O comitê Gestor do clube ofereceu uma proposta de reajuste de R$50 mil. Contudo, a intenção de Cícero é receber R$500 mil mensais. A contraproposta apresentada pelo atleta, até o momento, não foi aceita pela diretoria do clube.

Atualmente, os direitos econômicos de Cícero estão vinculados ao Tombense, equipe do interior de Minas Gerais, de propriedade do empresário Eduardo Uram, que também se mostrou contrário aos valores apresentados pela diretoria santista.

Contrato

Além de não abrir mão de receber R$500 mil por mês, Cícero também quer que seu contrato seja revisto, para que o vínculo com o Santos se estenda. No momento, o contrato de Cícero com o clube vai até dezembro de 2014. Ou seja, a partir de julho, o meia poderia assinar um pré-contrato com qualquer outra equipe, saindo de graça do Peixe.

Apesar das tentativas de valorização de Cícero, a diretoria do Santos afirmou que, por enquanto, o clube não recebeu nenhuma proposta pelo meia. Os diretores, entretanto, confirmam que o empresário Eduardo Uram os informou sobre uma proposta.

Multa rescisória

Mesmo sem propostas oficiais, o Santos afirmou que Cícero só deixará o clube se a multa rescisória do atleta for paga integralmente. Como detém metade dos direitos econômicos do atleta, o Peixe teria direito a três milhões de euros em caso de rescisão contratual.

Em recente negociação, Eduardo Uram ofereceu dois milhões de euros para tirar Cícero da Vila Belmiro. O Santos recusou a proposta imediatamente, alegando que não tem interesse em dispensar o atleta e, por isso, Cícero só sairá se os três milhões de euros forem recebidos.

Desempenho

Em campo, Cícero não traz qualquer dor de cabeça para a diretoria alvinegra. Nesta temporada, o meia divide a artilharia do clube com Geuvânio e Gabriel, todos com cinco gols marcados. Na última temporada, Cícero foi o artilheiro do clube, marcando 24 vezes.

Na quinta-feira, o meia abriu o marcador na goleada do Peixe por 5 a 0 sobre o Bragantino, acertando um belo chute de fora da área, no momento em que o Santos vinha encontrando dificuldades para superar a sólida defesa do adversário.