Publicado em: segunda-feira, 26/09/2011

Diretoria diz que FMI não tem fundo suficiente para socorrer as grandes economias

A diretoria gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse que domingo (25) que a instituição corre o risco de não ter recursos suficientes para gerar novos pacotes de resgate que as grandes economias mundial que estão em crise, especialmente aquelas da zona do euro.

Lagarde ainda comentou que o FMI tem condições de cumprir com as suas obrigações atuais, mas que o cenário pode se inverter se a crise econômica continuar a piorar.

Atualmente, as lideranças econômicas garantem que não existe o risco da Grécia entrar em moratória, porém, novos estudos e dados apontam uma grande possibilidade do país não conseguir realizar o pagamento das dívidas e de continuar ativo na zona do euro.

Para o ministro das relações Econômicas Internacionais da Grécia, Constantine Papadopoulos, deixar a zona do euro representaria uma catástrofe para a nação. “Pessoalmente acho que deixar a zona do euro nos levaria de volta para os anos 1960 ou 70”, disse.

Nas próximas semanas, a União Europeias e o FMI devem estabelecer novas formar de monitorar e analisar o progresso que a Grécia vem realizado com a aplicação de novos planos que devem reduzir a dívida. Desde maio de 2010, o país vem recendo um pacote de ajuda da do FMI, porém, se os analistas não indicares avanços, o pacote pode ser cancelado. Se a Grécia ficar sem a parcela de setembro, é possível que as dividas de outubro não consigam ser pagas.