Publicado em: sábado, 12/11/2011

Diretora do FMI pede compromisso com reformas na Itália

Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI, Fundo Monetário Internacional, afirmou neste sábado (12), em Tóquio, que os elementos para “melhorar significativamente” a situação italiana são: credibilidade e aplicação “firme, sólida e sustentada” das reformas.

As declarações foram dadas em uma entrevista coletiva realizada após um encontro da economista com o ministro de Finaças japonês. Lagarde destacou que na Itália, não existe um problema comparável ao de outros países. O importante para ela é que haja estabilidade econômica.

Sobre a provável substituição de Silvio Berlusconi por Mário Monti, no cargo de primeiro-ministro da Itália, a economista apenas declarou estima e respeito pelo ex-comissário europeu. Ela o definiu como “uma pessoa extremamente competente”.

No caso do Japão, Lagarde destacou que “foi sempre um líder e um membro-chave” do Fundo, e frisou que “nenhum país pode ser imune” a atual situação. Ela chegou a Tóquio depois de visitar Rússia e China e demonstrou satisfação com a aceitação do Japão de se associar ao Acordo de Associação Transpacífico.

Hoje ela ainda viajará para o Havaí, para participar da cúpula do Fórum de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec). Lagarde negou que tenha pedido ao Japão fundos adicionais para o FMI e destacou que, por enquanto, o órgão “conta com recursos financeiros suficientes”.