Publicado em: quinta-feira, 22/05/2014

Diretor nega boatos de que Record deixará de produzir novelas

Diretor nega boatos de que Record deixará de produzir novelasCircularam na internet e nos bastidores de televisão esta semana boatos dando conta de que a Central de Produções da Record, o Recnov, iria deixar de existir. Entretanto, o diretor de teledramaturgia da emissora Rede Record, Anderson Souza, declarou esta semana que os boatos não são verdadeiros, negando a informação de que a emissora deixaria de produzir novelas.

Durante o lançamento da nova novela da casa, “Vitória”, o diretor afirmou que eles acabaram de renovar contrato com o autor Marcílio Moraes por mais cinco anos, assim como com o diretor Alexandre Avancini e com o autor Gustavo Ruiz, representando um investimento na teledramaturgia, o que não faria sentido com os boatos de fim da produção de novelas. O diretor também aproveitou para negar outro boato, de que o Recnov iria passar a terceirizar as novelas, lembrando que alguns trabalhos pontuais foram realizados, como séries e outros produtos de produtoras independentes, mas que a produção da novela continua sendo da emissora.

A nova novela da emissora, Vitória, tem previsão prevista para o dia 2 de junho, na faixa das 21 horas. O diretor foi questionado se o horário e a data de estreia tem reação com a Copa do Mundo e a concorrência com a Rede Globo, o qual ele confirmou. Ele afirmou que a questão do horário e concorrência com a Copa do Mundo foi pensado já no início da produção da trama, porque eles estão trabalhando em um produto de qualidade e têm certeza que o telespectador irá prestigiar. Ainda assim, o diretor afirmou que não teme a concorrência, lembrando que sempre foram criticados pelo público e pela imprensa pelo fato das novelas começarem muito tarde, por isso a mudança.

Ele afirmou que quanto a concorrência, sabe que o público que gosta do trabalho da Record e do elenco deles vai prestigiar a novela da casa, enquanto quem não quiser, pode acompanhar a programação da concorrência, mas que a produção deles não pode se preocupar exclusivamente com isso. Ele falou ainda sobre a demissão de Dado Dolabella, afirmando que o caso já foi debatido exaustivamente na mídia, mas que chegou um momento que não era mais possível continuar com o contrato.