Publicado em: sábado, 03/12/2011

Diplomatas iranianos deixam Reino Unido após ordem de expulsão

Todos os diplomatas iranianos que estava no Reino Unido deixaram suas casa na sexta-feira (2), seguindo a ordem de expulsão emitida pelos britânicos depois de terem a sua embaixada em Teerã invadida por manifestantes. O porta-voz da chancelaria afirmou “posso confirmar que, nessa tarde, todo o pessoal diplomático da embaixada iraniana em Londres decolou do aeroporto de Heathrow”. As relações diplomáticas entre o Reino Unido e o Irã estão no nível mais baixo desde 1979.

De acordo com o chanceler britânico, William Hague, a decisão de expulsar os iranianos foi tomada por acreditar que o governo do Irã tinha conhecimento da invasão à embaixada britânica e foi conivente com o ato. A maior parte dos protestantes era composta por estudantes e a invasão foi impulsionada pela decisão do Reino Unido de impor sanções ao Irã após a divulgação do relatório que acusa o país de desenvolver o programa nuclear para armas atômicas.

A partida dos diplomatas foi considerada discreta, pois a bandeira do Irã continua hasteada no local da embaixada. Localizada na zona oeste de Londres, o prédio foi cenário de um dramático seqüestro com 21 reféns e duração de seis dias, sendo que dois morreram. Havia alguns manifestantes que acompanharam a saída dos diplomatas e a polícia monitorou a situação.

Para analistas, fechar a embaixada do Irã pode complicar a situação diplomática referente ao programa nuclear de Teerã, pois interrompe um importante canal de comunicação que existia com o governo do país. O Irã também aprovou a redução das relações com o Reino Unido.